122 votos

Foco na Mídia

por Camila Augusto | SP - Brasil
Descrição do Projeto

Sou jornalista e assessora de Imprensa. Trabalho em TVs (com passagens por rádios, jornais e blogs) há mais de 10 anos, e com assessoria há quase 15. Durante todo esse tempo, diariamente notei o quanto as pessoas estão despreparadas para dar entrevistas.
Entre os principais problemas, estão a dificuldade em expressar o melhor de seus produtos e serviços, deixando de aproveitar ótimas oportunidades de aparecimento espontâneo (gratuito) na grande mídia. Além disso, há pequenos deslizes e ruídos que muitas vezes destroem a entrevista (desde vícios de linguagem, gírias, expressões mal aplicadas até roupas e acessórios inadequados, gestos exagerados, etc...)
Comecei a escrever um livro contando algumas experiências de uma forma simples e bem humorada, na qual os leitores possam se identificar e fixar a mensagem não como uma ordem ou orientação, mas como exemplos. Achei a fórmula da didática interessante, mas não finalizei o projeto até hoje. Na verdade, entendi que ele não tem fim, porque os exemplos são diários. E, o deixei para daqui a alguns anos. Optei por algo com retorno mais imediato.
O transformei, por enquanto, em uma espécie de Media Training diferente, leve, personalizado. Hoje, encontramos no mercado especialistas que dão palestras de um dia, oferecem fórmulas prontas e vão embora. Muitos, só levam a teoria. Outros tem a prática de um lado da história: ou assessoria, ou redações. Há também grandes nomes, que tem experiência, reconhecimento, mas não são especialistas para este fim.
Busquei a parceria da Roberta Lemos, uma amiga e jornalista muito competente, apresentadora de TV há quase 10 anos e assessora de Imprensa, para lapidarmos o projeto.
Em julho de 2014 tivemos nossa primeira reunião, definimos o nome e começamos a executar alguns treinamentos. Neles, damos exemplos leves, ilustramos com vídeos, projetamos materiais personalizados em muitos aspectos.
Fazemos uma análise inicial, sem nenhuma preparação do porta-voz. Gravamos uma entrevista sem dar qualquer orientação. Depois, temos um ou dois dias de conversas com os líderes e gestores, para repassar esses conhecimentos. Ao final, fazemos uma nova entrevista e mostramos os avanços.
Também fornecemos relatórios totalmente individualizados, sugerindo algumas melhorias e podemos também fazer uma terceira análise, acompanhando um pouco mais do seu desenvolvimento como porta-voz.
Nossa missão é formar porta-vozes preparados para lidar com a mídia. Isso facilita o trabalho do jornalista que o entrevista, ajuda o assessor de Imprensa dessa empresa que oferece um entrevistado preparado, e principalmente ajuda o cliente, que consegue passar de forma correta a mensagem, promovendo de maneira perfeita seu produto ou serviço.



Descreva o seu projeto em uma linha

Ajudamos a lapidar porta-vozes para que não percam oportunidades de promover seus produtos ou serviços na mídia espontânea.



O que o mundo perde se o seu projeto não existir?

Se meu projeto não existir, os diretores, presidentes, gerentes, líderes, empreendedores e gestores de maneira geral vão continuar cometendo os mesmos erros, e de maneira inconsciente, como o fazem hoje. Isso dificulta o trabalho da equipe de reportagem ao entrevistá-lo. O jornalista, ao chegar na redação, avisa a produção que aquele porta-voz não é preparado e ele deixa de ser prioridade na lista dos próximos entrevistados, mesmo que tenha um vasto conhecimento. E, cada vez mais, ele irá se afastar da mídia. Por outro lado, um porta-voz preparado está sempre pronto para uma entrevista, seja ela marcada ou realizada sem aviso prévio, seja para tv, rádio ou jornal, seja como for. Esse tipo de profissional, com o tempo, atrai cada vez mais os veículos de comunicação devido ao seu desempenho impecável ao dar entrevistas. E, com isso, cada vez mais consegue se firmar como uma autoridade no seu segmento, se torna uma referência pública, faz seu produto ou serviço ser cada vez mais reconhecido gratuitamente, apenas por dar entrevistas, sem necessariamente investir em publicidade. (Ressaltamos que acreditamos muito em publicidade, mas não a priorizamos porque nossa especialidade é justamente o aparecimento espontâneo, sem custos) Enquanto muitos gastam fortunas com publicidade e conseguem somente anúncios, nós ensinamos os porta-vozes a encontrarem um caminho mais curto e mais eficaz para estar sempre em evidência. E com orçamentos muito menores. Portanto, de maneira mais inteligente e eficiente. E, se nossos clientes optarem por investir em recursos de agências publicitárias, nós o auxiliaremos a otimizar seus investimentos ao prepará-los para serem porta-vozes preparados.



Qual o plano de distribuição para o seu projeto? Como você alcançará usuários ou clientes?

A internet seria nosso principal meio de divulgação. Nós temos a ideia de distribuir muito material de qualidade gratuitamente. Na verdade, isso já está sendo feito na nossa fan page, mesmo que de maneira um pouco tímida. Levamos nosso projeto para a internet há algumas semanas e já temos resultados satisfatórios. Queremos fazer com que ele seja conhecido nacionalmente, que os gestores nos sigam e aprendam com nossas sacadas. E, assim que houver interesse, nos contatem para que façamos o treinamento completo, otimizando o relacionamento deles com a mídia. Todo porta-voz, ao conversar com a mídia, pensa que é uma tarefa fácil, mas percebe que é exatamente o contrário. Após nosso treinamento, ele tem a capacidade de encontrar muitos ruídos, de listar seus principais pontos de dificuldade (os visíveis e os que apenas ele sabe, como ter "dado um branco", gaguejado ou ter falado demais, por exemplo). Nós poderemos auxiliá-lo a melhorar, de maneira individual, afinal, pessoas não são máquinas. Merecem estudos individualizados. E assim os resultados serão ainda maiores. Podemos fazer os treinamentos online ou ir até o cliente, onde ele estiver, Brasil afora.



Conte-nos sobre um desafio que você viveu com o seu projeto e como ultrapassou esse desafio

As pessoas muitas vezes acreditam que não precisam de assessoria de Imprensa, portanto não precisam também do media trainer. Durante uma entrevista, cometem erros grosseiros e não veem problemas nisso. Acham que, por serem experts em seus segmentos, estão preparados para dar entrevistas. Treinamos muitos que são assim. Porém, que receberam indicações de pessoas de sua confiança sobre a importância do Foco na Mídia. E resolveram aceitar o desafio. O último foi um médico. Extremamente resistente, arrogante, prepotente em nosso primeiro contato, aceitou marcar nossos encontros, mas deixou claro que era o melhor entrevistado que poderia existir. Nos primeiros minutos de conversa de Foco na Mídia, ele começou a modificar a postura. Em duas horas, ele era outra pessoa. Deixou a armadura de lado e viu que o aprendizado era muito mais rico do que ele poderia imaginar. Percebeu que há muito mais detalhes por trás da máquina de fazer notícias. E conseguiu visualizar dezenas de ruídos sérios cometidos em suas entrevistas que, se fossem evitados, certamente o resultado seria muito melhor e ele seria acionado com mais frequência. Deu certo! Ele finalizou o curso, em seguida participou de um projeto grande, foi acionado por todas as mídias da região e deu entrevistas impecáveis. Depois, nos surpreendeu ligando para agradecer e garantindo que toda a sua equipe irá passar pelo treinamento, e que ele indicaria para alguns amigos. Não existe satisfação maior que essa! O reconhecimento e a certeza de que ajudamos alguém é mais importante que o retorno financeiro. É a confirmação de que viemos ao mundo para fazer alguma diferença. Como repórter, tentamos fazer isso com matérias de comunidade, por exemplo. Como media trainers, queremos otimizar a comunicação de muitas e muitas empresas pelo nosso País.



Sobre a equipe
Portfólio | Site: www.foconamidia.com.br
Img default user Camila Augusto
Team Leader
Img default user Roberta Lemos
Co-fundadora e media trainer